Hora de desinibir

Minha turma de filosofia foi incentivada, durante o semestre a, em cada aula, um aluno vencer a vergonha, ir lá na frente e contar uma história.

Tivemos toda a sorte de experiências: de O Pequeno Príncipe a Bukowski. Acredito que todos os alunos tenham tentado passar alguma mensagem inspiradora, fosse positiva, negativa, realista ou fantasiosa.

A minha eleita eu encontrei no Tumblr, muito tempo atrás:

Certa vez, um professor de filosofia deu, em sua prova final, apenas uma questão. A julgar pela expressão de seus alunos, tal questão era de resolução praticamente impossível: a maioria usou todo o tempo disponível, muitos escreveram a folha inteira, outros a deixaram em branco. Somente um garoto pegou a prova, sorriu, escreveu um par de palavras e entregou.Os demais alunos acharam aquilo muito estranho, mas prosseguiram com o raciocínio.No dia da entrega de notas, apenas esse aluno recebeu nota total. O resto da turma, com curiosidade, quis ver a resposta dele.A questão era assim: a foto de uma cadeira e a pergunta ‘O que vocês diriam para me provar que essa cadeira é invisível?’. O aluno apenas respondeu: ‘Que cadeira?’.

Achei genial de várias formas, mas principalmente pela mensagem: não torne complicadas as coisas simples.

A inspiração eu tirei do Alegria Compartilhada, álbum da banda carioca Forfun, que também vem assim, repleto de sentimentos bons.

E aí, gostaram da história? E da trilha sonora?

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s